home > Informe-se > Câncer de Próstata > #Novembro azul: Mitos e verdades: existem alimentos bons ou ruins para a próstata?

#Novembro azul: Mitos e verdades: existem alimentos bons ou ruins para a próstata?

Publicado em 1 de novembro de 2020
Por: Dr. Leonardo Ortigara

#Novembro azul: Mitos e verdades: existem alimentos bons ou ruins para a próstata?

A alimentação sempre teve dois lados em nossa vida: ela pode ser uma grande aliada da nossa saúde e bem-estar, mas também pode favorecer o aparecimento de uma série de doenças e complicações. Com o câncer de próstata não é diferente: existem alimentos que irritam a próstata e alimentos que podem ajuda a prevenir essa doença tão comum no público masculino.

No Brasil, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens, ficando atrás apenas do câncer de pele não-melanoma, de acordo com dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA). Ainda segundo o INCA, há uma estimativa de mais de 65 mil novos casos da doença somente em 2020.

No mês de conscientização e prevenção contra o câncer de próstata, nada mais justo do que dar uma atenção especial à sua saúde e mudar seu estilo de vida para prevenir a doença. Neste artigo, vou explicar melhor como a alimentação pode ser uma aliada ou uma vilã para o câncer de próstata. Acompanhe!

Alimentação e câncer de próstata: mitos e verdades

A alimentação, assim como os demais hábitos de vida, influencia no favorecimento ou na prevenção do câncer de próstata, mas você sabe quais alimentos irritam a próstata e quais podem ajudar a prevenir o câncer?

Salmão ajuda a evitar o câncer de próstata

Verdade. Não apenas o salmão, mas os peixes de água fria, como a sardinha, atum e truta, são ricos em ômega-3, uma gordura que previne inflamações no corpo e aumenta os níveis do colesterol bom. O consumo desses peixes ajuda a retardar o desenvolvimento e a progressão do tumor na próstata, inclusive em pacientes que já sofrem com esta doença. O ideal é consumir os peixes, ao menos, duas vezes por semana.

Frango é uma alimento que irrita a próstata

Verdade. Por ser uma carne branca e magra, o frango pode parecer saudável em um primeiro momento, mas um estudo divulgado em 2019 pelo Journal of Epidemiology & Community Health revelou que o consumo do alimento, seja frito, assado ou cozido, pode aumentar os riscos de câncer de próstata. A ligação entre o consumo de frango e o câncer de próstata ainda necessita de estudos mais aprofundados, mas a explicação mais possível se deve aos altos níveis de aminas heterocíclicas, que são mutagênicos capazes de estimular o desenvolvimento da doença.

Refrigerante pode favorecer o aparecimento do câncer

Verdade. O consumo de refrigerante pode favorecer o aparecimento dos tipos mais agressivos de câncer de próstata. Segundo um estudo divulgado em 2012 pelo The American Journal of Clinical Nutririon, homens que bebiam cerca de 330 ml de refrigerante diariamente apresentaram um aumento de 40% no risco de desenvolver a doença. 

Carne vermelha é uma vilã da próstata

Verdade. A carne vermelha, especialmente se cozinhada a altas temperaturas, estimula a produção de compostos químicos nocivos. Além disso, apresentam excesso de hormônios que podem causar um desequilíbrio no organismo e estimular a disseminação de células cancerígenas. Carnes processadas, como presunto, linguiça e salsicha, são alimentos que irritam a próstata ainda mais e, por isso, devem ser evitadas.

Tomate é um alimento bom para a próstata

Verdade. O tomate é rico em licopeno, um poderoso antioxidante capaz de prevenir vários tipos de câncer, inclusive o de próstata. O licopeno absorvido acumula-se, principalmente, na próstata, impedindo o crescimento de células tumorais nesta região. Um estudo da Mc McGill University, de 2004, comprova que o consumo de tomate é um grande aliado para a prevenção do câncer de próstata. Outros alimentos ricos em licopeno, como goiaba e outros frutos vermelhos, também ajudam na prevenção contra a doença.

Leite aumenta o risco de câncer de próstata

Depende. O leite é um dos alimentos que irritam a próstata, mas também pode atuar como aliado na prevenção à doença. Este alimento é uma ótima fonte de vitamina D e cálcio, que ajudam a promover a autodestruição de células cancerígenas. Por outro lado, o consumo de mais de 500 ml de leite por dia pode provocar o efeito contrário e aumentar os riscos de câncer, já que o excesso de cálcio diminui a absorção da vitamina D. Se você costuma consumir grande quantidade de leite e laticínios, uma boa opção é substituí-los por bebidas mais saudáveis, como o chá verde, que possui a capacidade de inibição do crescimento de células cancerosas.

 Para finalizar, é importante pontuar: o melhor é sempre uma dieta balanceada. Nenhum alimento é bom ou ruim por si só e, em casos de dúvidas, o mais indicado é consultar um nutricionista!

Ficou com alguma dúvida? Entre em contato e envie sua pergunta. Será um prazer lhe ajudar a cuidar da sua saúde!

Material escrito por:
Dr. Leonardo Ortigara
CRM 15149 / RQE 7698
X Balneário Camburiú Itajaí