home > Informe-se > Como a Covid-19 afeta pacientes com câncer?

Como a Covid-19 afeta pacientes com câncer?

Publicado em 27 de maio de 2021
Por: Dr. Leonardo Ortigara

Como a Covid-19 afeta pacientes com câncer?

A idade avançada e quadros de doenças crônicas, como diabetes e hipertensão, são fatores de risco bastante conhecidos para o agravamento da Covid-19. O que muitos pacientes podem não saber é que o risco de apresentar complicações mais graves ao ser infectado pelo coronavírus também é maior para quem tem câncer.

Para esclarecer tudo sobre o assunto, o Dr. Leonardo Ortigara, médico-cirurgião e urologista, traz informações importantes acerca da relação entre Covid-19 e câncer. Confira!

Por que o câncer pode agravar o quadro da Covid-19?

Para não gerar preocupações desnecessárias, é importante esclarecer que nem todo paciente com câncer apresenta maiores riscos de complicações ao contrair a Covid-19. O Dr. Leonardo explica quais pacientes fazem parte do grupo de risco: “Principalmente casos de câncer mais avançados ou pacientes que estejam realizando tratamentos específicos, como quimioterapia, imunoterapia ou algumas situações de radioterapia”.

Nesses casos, o sistema imunológico fica mais debilitado, abrindo um espaço maior para infecções, sejam virais ou bacterianas, o que inclui o coronavírus. Com a imunidade mais baixa, o paciente tem maiores chances de apresentar sintomas e complicações mais graves. 

Como o tratamento para o câncer afeta o sistema imunológico?

Apesar de serem essenciais em alguns casos, determinados tipos de tratamentos e medicamentos utilizados no combate ao câncer apresentam, como efeito colateral, uma queda no sistema imunológico do paciente. 

O Dr. Leonardo ressalta que o corticoide é um dos principais responsáveis pela queda da imunidade e aponta os riscos em relação à Covid-19: “Medicamentos como corticoide comprometem o sistema imunológico, e isso facilita não somente o desenvolvimento da doença, mas também os casos mais graves”.

O Dr. ainda aponta outros medicamentos utilizados no tratamento de câncer que podem agravar o quadro de Covid-19: “Os quimioterápicos, por exemplo, podem causar danos ao pulmão e diminuir a capacidade de executar sua função corretamente, além de fragilizar o sistema respiratório”, finaliza.

Tenho câncer urológico. Devo me preocupar?

O risco de agravamento do quadro da Covid-19 é maior para pacientes que apresentam determinados tipos de câncer. “Os principais são os cânceres via sanguínea, chamados de cânceres hematológicos. Nesses casos, o risco de infecção é cerca de 5x maior em relação à população geral”, ressalta o Dr. Leonardo.

De maneira geral, o câncer urológico não representa um fator de risco para o agravamento do quadro da Covid-19. Porém, como citado anteriormente, em estágios avançados ou dependendo do tratamento realizado pelo paciente, o câncer urológico pode facilitar a piora dos sintomas da Covid.

Da mesma forma, o câncer de próstata em si não é fator de risco. O Dr. Leonardo explica que não há grandes motivos para se preocupar: “Pacientes que estão aguardando cirurgia ou que foram operados recentemente não fazem parte do grupo de risco. A recomendação de cuidados preventivos é a mesma que deve ser seguida pela população em geral.”

Para pacientes que estão aguardando cirurgia, o Dr. recomenda esperar uma redução no número de casos, uma vez que o risco de contaminação no hospital é maior do que os riscos do câncer em si. É importante ressaltar que cada caso deve ser individualizado: “Se a cirurgia foi agendada e isso está relacionada com a gravidade do quadro, ela deve ser realizada”, explica o médico.

Por outro lado, pacientes que estão fazendo tratamento oncológico devem continuar tratando o câncer, sobretudo em casos mais avançados. No entanto, é preciso redobrar os cuidados preventivos contra a Covid-19: “Em hospitais, por exemplo, deve-se limitar os acompanhantes e evitar contatos com superfícies, principalmente”, orienta.

A importância da telemedicina para o acompanhamento pós-operatório

Normalmente, o paciente deve passar por um acompanhamento médico após realizar a cirurgia de câncer de próstata. Mas no contexto da Covid-19, o acompanhamento presencial acaba trazendo maiores riscos de exposição e contágio à doença.

Para não comprometer os atendimentos, o Conselho Federal de Medicina regularizou o uso da telemedicina em caráter de excepcionalidade. Segundo o Dr. Leonardo, é uma medida muito importante para oferecer mais segurança e tranquilidade aos pacientes, ao evitar riscos desnecessários.

Se o paciente não está fazendo nenhum tratamento complementar, a rotina de acompanhamento pode aguardar ou ser feita de maneira online com a ajuda da telemedicina, seja por meio de ferramentas de mensagem instantânea, videochamada, e-mail ou outros canais.

Como cuidar da sua saúde durante a pandemia?

Com a quantidade de informações tendenciosas ou de fontes duvidosas que surgem nesse momento, pacientes oncológicos podem ficar muito angustiados e apreensivos. Existem pesquisas que mostram que pacientes oncológicos têm maior risco de desenvolver depressão e ansiedade. E isso pode refletir negativamente no seu tratamento e momento de vida.

Para se manter saudável física e mentalmente, o Dr. Leonardo elenca algumas dicas que podem ajudar na rotina diária dos pacientes: 

  • manter um alimentação saudável;
  • procurar manter o peso ideal;
  • beber bastante água;
  • ter uma boa noite de sono;
  • evitar o estresse;
  • realizar atividade física – de maneira segura e seguindo as recomendações da sua cidade.

Tudo isso contribui para fortalecer o sistema imunológico e melhorar a saúde de maneira geral. Além disso, o apoio da família é fundamental para manter o paciente mais calmo e positivo durante esse momento delicado.

Quer ficar por dentro de todas as minhas dicas e conteúdos? Siga-me no Facebook e Instagram para acompanhar todas as atualizações.

Material escrito por:
Dr. Leonardo Ortigara
CRM 15149 / RQE 7698
X Balneário Camburiú Itajaí