home > Informe-se > Impotência sexual > Como prolongar a ereção?

Como prolongar a ereção?

Publicado em 2 de março de 2021
Por: Dr. Leonardo Ortigara

Como prolongar a ereção?

Quer saber como prolongar a ereção? Problemas de disfunção erétil são bastante comuns e afetam homens de todas as idades. É muito comum sentir vergonha quando a ereção não acontece. Felizmente, existem tratamentos eficazes para o quadro.

Por esse motivo, fiz este artigo para explicar o que pode causar o problema e quais as soluções e tratamentos para recuperar a capacidade de ereção. Confira!

O que é disfunção erétil?

A disfunção erétil é a dificuldade ou incapacidade de alcançar ou manter uma ereção do pênis, o que resulta em um relacionamento sexual insatisfatório. Também é conhecido como impotência sexual, embora esse termo tenha sido descontinuado no campo da medicina.

Afeta muitos homens em qualquer idade, mas os riscos de ocorrer essa complicação aumentam conforme os anos de vida. Em média, o pênis tem 14 centímetros de comprimento quando está ereto, embora um tamanho variando de 12 a 15 centímetros seja considerado normal.

Quais os tipos de disfunção erétil?

Existem vários tipos de disfunção erétil, sendo que cada uma delas está relacionada a um problema diferente e suas causas podem variar. Confira os tipos de disfunção ou impotência: 

  • impotência coeundi: incapacidade de manter relações sexuais;
  • impotência erigerandi: incapacidade de alcançar a ereção peniana;
  • impotência generosa: incapacidade de procriar, mesmo que ocorra penetração;
  • impotência psíquica: a ereção está relacionada a problemas mentais.

Quais as causas da disfunção erétil?

As causas da disfunção erétil podem ser físicas, psicológicas, vasculares, neurológicas, hormonais e farmacológicas.

  • Psicológicas: ocorre em pacientes que sofrem com depressão, estresse ou ansiedade. Também pode estar relacionada a problemas entre o casal.
  • Vasculares: são muito comuns e podem estar relacionadas ao colesterol alto, hipertensão arterial, tabagismo ou pacientes que receberam radioterapia.
  • Neurológicas: ocorrem quando há uma lesão nos nervos envolvidos, por exemplo, em pacientes com lesões na medula espinhal.
  • Hormonais: são bastante raras e ocorrem devido à falta de hormônios sexuais masculinos.
  • Farmacológicas: estão relacionadas ao uso de medicamentos que podem ter como efeito colateral uma diminuição na capacidade de ereção.

Doenças que provocam disfunção erétil

Além das causas citadas acima, há algumas doenças que também podem causar problemas de ereção. Dentre elas, podemos citar: 

Doença de Peyronie

É caracterizada por uma forte curvatura peniana que impede a relação sexual. A condição pode ser corrigida por meio de um procedimento cirúrgico que reduz o nível de curvatura do pênis, permitindo a relação sexual.

Ansiedade e depressão 

Você teve problemas com sua parceira? Essa situação causa estresse e pode levar a dificuldades de ereção. Depressão, ansiedade, baixa auto-estima, culpa e medo de falência sexual são outros fatores que contribuem para a disfunção erétil.

Doenças do coração

Doenças cardiovasculares podem desencadear a disfunção erétil. De fato, as causas de doenças cardíacas e disfunção erétil são muito semelhantes. O que ocorre é um estreitamento dos vasos sanguíneos de todas as partes do corpo, aumentando riscos de ataque cardíaco ou derrame. Da mesma forma, a circulação sanguínea no pênis também é comprometida, o que dificulta a ereção, já que ele precisa se encher de sangue para ficar ereto.

Outras doenças

Além das doenças citadas acima, existem outras condições médicas que colocam os homens em risco de disfunção erétil, como diabetes, doença renal crônica e esclerose múltipla.

A disfunção erétil pode ser evitada?

Sim. A principal maneira de prevenir a disfunção erétil é modificando o estilo de vida para evitar hábitos que impactam negativamente na saúde das artérias e veias.

O problema da internet

Como médico urologista, já tive muitos pacientes em meu consultório com problemas de ereção, e que chegaram a se automedicar após pesquisar na internet sobre como prolongar a ereção. Certamente, existem muitos sites confiáveis, mas, por outro lado, existem também muitas informações perigosas, com indicações de remédios, chás e suplementos para tratar problemas de disfunção erétil e prolongar a ereção.

Isso não é indicado para nenhum caso, pois além de não resolver o problema, pode agravar e atrapalhar o tratamento com o médico. Portanto, o primeiro passo é procurar um médico urologista, e não buscar soluções generalistas no Google. 

Qual é o tratamento? Veja como prolongar a ereção de forma saudável!

O tratamento para a disfunção erétil, geralmente, inclui, além da medicação prescrita pelo médico, mudanças no estilo de vida, como parar de fumar e se exercitar regularmente. Se a causa for psicológica, o médico pode indicar terapia com psicólogo ou psiquiatra como forma de tratamento. 

Para pacientes que não responderam de maneira satisfatória aos tratamentos anteriores ou sofrem com disfunção erétil de moderada a grave, um tratamento inovador que tenho notado resultados positivos e sugerido aos meus pacientes é o implante de prótese peniana

Mas… o que é prótese peniana?

A prótese peniana consiste em um dispositivo implantado cirurgicamente no interior do pênis e escroto. O dispositivo ajuda a obter uma ereção e a recuperar a função sexual rapidamente. O procedimento visa ajudar homens com disfunção erétil que não respondem a outros tipos de terapias.

Basicamente, existem dois tipos de prótese:

  • Prótese semirrígida: também chamada de maleável, faz com que o pênis fique em estado permanente de ereção. No entanto, possui boa maleabilidade e permite que o órgão seja acomodado de maneira discreta e confortável.
  • Prótese inflável: mais inovadora e tecnológica, permite que o paciente controle e prolongue sua ereção durante o tempo que desejar por meio dos dispositivos implantados na bolsa escrotal. Esse modelo é mais vantajoso por possibilitar que o pênis retorne ao estado de flacidez após a relação sexual

Assim, a prótese peniana inflável é capaz de recuperar a capacidade de ereção e permitir que o paciente tenha relações sexuais saudáveis e prazerosas, com excelente satisfação sexual para o paciente e para a parceira. Vale ressaltar que não há diferença no orgasmo após a prótese peniana, alteração na aparência do pênis ou perda da capacidade de micção. 

A única grande mudança é notada na qualidade de vida, já que o paciente pode recuperar sua autoestima, aumentar sua confiança e melhorar seus relacionamentos sociais. Após o implante da prótese peniana, os índices de satisfação ultrapassam os 80%. 

Como é feita a cirurgia?

A cirurgia é realizada através de uma pequena incisão de cerca de 3 cm por onde o cirurgião implantará os componentes da prótese peniana. O procedimento, geralmente, dura de 1 a 2 horas e é realizado sob anestesia local ou geral. 

Antes do procedimento, o paciente deve passar por alguns exames preliminares para que o médico possa assegurar que ele esteja saudável ​​o suficiente para a operação. As instruções pré-cirurgia podem incluir:

  • não beber ou comer 6 horas antes da cirurgia;
  • interromper alguns medicamentos;
  • raspar e/ou desinfetar a área da cirurgia;
  • ter alguém disponível para ser levado para casa.

Após a cirurgia, o paciente deve passar por um período de adaptação com um profissional especializado para se adaptar ao novo momento e aprender a manusear o dispositivo de maneira satisfatória. As relações sexuais podem ser retomadas após a cicatrização da cirurgia e o período de adaptação, o que acontece, geralmente, em até 60 dias

Quais as vantagens da prótese peniana?

Como médico urologista e especialista em implante peniano, posso afirmar que este procedimento é muito mais vantajoso do que prejudicial, principalmente quando é realizado com excelência. Entre seus benefícios, podemos listar:

  • ereção peniana adequada;
  • altas taxas de sucesso;
  • satisfação do paciente e da parceira;
  • baixo o risco de infecções;
  • tempo de recuperação consideravelmente rápido;
  • ausência de risco de sangramento pós-operatório;
  • resultados melhores e mais rápidos. 

Quais as desvantagens?

Embora um implante possa ser um tratamento eficaz para a disfunção erétil, também pode reduzir o mecanismo natural de ereção. Ou seja, isso significa não ter mais ereções naturais, só mecânicas. No entanto, para pacientes que sofrem de disfunção erétil pode ser a única forma de recuperar a capacidade de ereção. Além disso, os riscos diminuem quando o procedimento é realizado com acompanhamento médico especializado no pré e pós-operatório. 

Procure um médico especialista em implante peniano

Para garantir o sucesso no tratamento e procedimento de cirurgia de implante peniano, é imprescindível procurar um médico urologista especialista na área. Assim sendo, uma vez decidido que seja feita a cirurgia, o médico irá fornecer instruções detalhadas sobre como se deve preparar para a cirurgia. 

Quer acompanhar mais conteúdos como este? Siga-me no Facebook e Instagram e aproveite para mandar uma mensagem com suas dúvidas sobre os benefícios da prótese peniana!

Material escrito por:
Dr. Leonardo Ortigara
CRM 15149 / RQE 7698
X Balneário Camburiú Itajaí