home > Informe-se > Câncer de Próstata > Dr. Leonardo Ortigara explica como a robótica está revolucionando os tratamentos urológicos

Dr. Leonardo Ortigara explica como a robótica está revolucionando os tratamentos urológicos

Publicado em 15 de março de 2020
Por: Dr. Leonardo Ortigara

Dr. Leonardo Ortigara explica como a robótica está revolucionando os tratamentos urológicos

A robótica e os tratamentos urológicos têm muito em comum. Isso porque, a cirurgia robótica é um dos tratamentos para câncer de próstata mais avançados da atualidade.

Neste artigo, explicarei sobre esse procedimento, e quais os benefícios promovidos não só para a saúde urológica, mas também ginecológica! 

Breve história da urologia e o seu avanço

A história da Urologia é muito antiga, tanto que Hipócrates citou a especialidade em seu juramento: “Não praticarei a talha, mesmo sobre um calculoso confirmado; deixarei essa operação aos práticos que disso cuidam”.

Na Europa, durante o século XIX, homens de mentes brilhantes contribuíram instintivamente para o desenvolvimento da Medicina e da Cirurgia. Sucedido pelos conhecimentos que trouxeram sobre a Anatomia e a Fisiologia do aparelho urinário, e pelos conceitos racionais que foram introduzindo no campo da Patologia e da Clínica. 

No Brasil, a história da Urologia iniciou em 1926, quando foi fundada a  Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) através do Dr. Agenor Estellita Lins,  que reuniu cirurgiões gerais do Rio de Janeiro que queriam se especializar no tratamento do aparelho urinário. 

O inicio do uso da robótica na urologia

É certo que, desde 1927 já existiam as comissões de Cirurgia do Homem e Cirurgia da Mulher. Mas a urologia no Brasil foi evoluindo, e muitos conhecimentos, termos e técnicas foram amplamente estudados e reconhecidos; além de novos procedimentos, equipamentos. Tudo visando o avanço da saúde do aparelho urinário e do aparelho reprodutor masculino. 

Nesse mesmo sentido, foi criado um grupo multidisciplinar voltado para o tratamento do câncer na área urológica. Essa área inclui outras disciplinas, como: radioterapia, oncologia médica, anatomia patológica, radiologia e medicina nuclear. Essa subespecialidade teve grande sucesso com a laparoscopia, técnica que insere uma pequena câmera no abdome do paciente, ajudando os médicos no procedimento cirúrgico e facilitando o pós-operatório para o paciente. 

O avanço mais recente é a junção da robótica aos tratamentos urológicos. Um dos procedimentos mais realizados nesse segmento é a videolaparoscopia assistida por robô, um procedimento minimamente invasivo e de baixo risco.

Cirurgia Robótica e tratamentos urológicos

A cirurgia robótica é um tipo específico de cirurgia que utiliza  um robô, o robô Da Vinci®. Esse nome faz referência a Leonardo Da Vinci por sua complexidade e particularidade do computador.

Não é uma inteligência autônoma, uma vez que é comandada pelo cirurgião. Mas, permite que as operações cirúrgicas sejam realizadas com maior precisão, menor perda sanguínea, e uma melhor recuperação. 

Como é realizada a cirurgia robótica?

A cirurgia robótica utiliza uma série de instrumentos muito finos, e realiza as incisões no corpo, assim como acontece em procedimentos de laparoscopia. A diferença é que, o médico direciona os braços do robô com os instrumentos cirúrgicos e a câmera. Isso permite ao cirurgião visualizar imagens em 3D do interior do corpo do paciente, e concluir a cirurgia com excelência.

É o robô que faz a cirurgia?

Não. A cirurgia robótica é composta por dois componentes: o componente do console em que o cirurgião está sentado diante de um monitor e manipula os movimentos do robô; e outro sistema, em que o robô, sob o comando do cirurgião, move os vários instrumentos dentro do corpo do paciente.

Ou seja, o robô não faz a cirurgia, ele é mais um instrumento do cirurgião. 

Como se preparar para uma cirurgia robótica?

Durante as 8 horas anteriores à operação, você não pode beber ou comer. Além disso, um dia antes da operação (dependendo do motivo da cirurgia), o paciente precisará limpar o intestino com um enema ou um laxante. Também é importante parar de tomar medicamentos anticoagulantes, anti-inflamatórios, vitaminas e outros suplementos, nos 10 dias anteriores à intervenção.

Depois da cirurgia, o que é diferente?

O pós-operatório da cirurgia robótica é, sem dúvidas, um dos grandes benefícios sentidos pelos pacientes. As incisões são menores que as da cirurgia convencional; portanto, a recuperação é mais rápida, menos dolorosa e com menos perda de sangue. Além disso, há um menor risco de infecção e o período de hospitalização é mais curto.

Quando a cirurgia robótica é indicada? 

A cirurgia robótica para tratamentos urológicos é indicada para tratar vários quadros, principalmente condições da próstata e rins. 

Nos EUA,  a cirurgia robótica é amplamente utilizada: cerca de 90% das cirurgias para tratamento de câncer de próstata  utilizam a técnica de robôs Da Vinci®.

Outros procedimentos que utilizam a tecnologia robótica incluem:

  • nefrectomia total ou parcial;
  • cistectomia total ou parcial; 
  • adrenalectomia; 
  • cirurgias para cálculos complexos;
  • remoção da vesícula biliar;
  • artroplastia de quadril;
  • histerectomia;
  • transplante renal;
  • perfiloplastia;
  • fechamento tubário;
  • esterilização tubária. 

Quais as vantagens da cirúrgica robótica?

Para nós cirurgiões, que utilizam o sistema robótico Da Vinci, as vantagens incluem maior visibilidade, precisão e liberdade de movimento mais satisfatórias.

Para os pacientes, a intervenção cirúrgica robótica da Vinci, em comparação com a cirurgia convencional, traz vantagens como:

  • menor tempo de internação;
  • menos dor pós-operatória;
  • redução de risco de infecção;
  • redução dos efeitos colaterais – incontinência urinária e disfunção erétil;
  • isenção de transfusão de sangue;
  • menor tempo de recuperação;
  • retorno mais rápido à rotina normal.

Por estas razões, me especializei em cirurgia robótica, e como médico urologista, tenho grande satisfação em realizar esses procedimentos que trazem muitos benefícios, não só para mim, mas principalmente para os meus pacientes. 

A escolha do seu médico é muito importante 

Sem dúvida, este ponto é de extrema importância: a escolha do médico para realizar a cirurgia robótica e tratamentos urológicos, em geral. Isso porque, só os médicos cirurgiões que fizeram treinamento específico podem realizar cirurgias robóticas com segurança.

São os chamados Proctors, médicos treinados que têm a missão de garantir  a segurança da cirurgia robótica, e também a responsabilidade de treinar e acompanhar os primeiros procedimentos robóticos dos cirurgiões.

Prática médica focada na inovação

Me formei em medicina na Universidade Luterana do Brasil (Ulbra) em 2003, aos 23 anos. Me especializei em cirurgia geral em 2005, e em urologia em 2008, onde fiz Fellow em cirurgia robótica na Venezuela (na época, primeiro e único robô da América Latina, com o Dr. Rene Sotelo). Atuo em Balneário Camboriú e Itajaí desde 2008, onde realizo tratamentos inovadores para a saúde urológica. 

Entre em contato com a minha equipe para tirar suas dúvidas ou para agendar uma consulta em Balneário Camboriú, ou Itajaí. Você também pode me seguir no Facebook e Instagram  e mandar uma mensagem com suas dúvidas sobre tratamento da incontinência urinária!

Material escrito por:
Dr. Leonardo Ortigara
CRM 15149 / RQE 7698
X Balneário Camburiú Itajaí