home > Informe-se > Impotência sexual > Atrofia peniana: o que é e por que ocorre?

Atrofia peniana: o que é e por que ocorre?

Publicado em 6 de março de 2022
Por: Dr. Leonardo Ortigara

Atrofia peniana: o que é e por que ocorre?

Atrofia peniana: o que é e por que ocorre?

A atrofia peniana é caracterizada pela redução do tamanho do pênis, um medo comum entre todos os homens do mundo. Apesar de todo mundo saber que o tamanho não significa muito, a maioria dos pacientes são inseguros sobre o seu órgão e não conseguem conceber a ideia de perder alguns centímetros ou ainda milímetros.

Mas, infelizmente, isso pode ocorrer por diversas causas. Em alguns casos, essa redução pode ser permanente, em outros é possível combatê-la por meio da mudança de hábitos ou do tratamento correto com um urologista.

Se você pensa que está sofrendo de atrofia peniana ou deseja evitar esse problema, continue lendo esse artigo e saiba mais sobre essa disfunção.

O que causa atrofia peniana?

A atrofia peniana pode ocorrer por diversos motivos e realmente ocasiona a diminuição do órgão. A seguir, conheça as principais causas para esse problema.

Envelhecimento

Com o passar dos anos há uma perda natural de volume em todas as partes do corpo, o que é visto principalmente pela mudança no rosto na área da bochecha. Esse processo também ocorre no pênis, o que o faz ficar menor do que era, tanto no estado ereto quanto no flácido.

A idade também aumenta a probabilidade de haver pequenos depósitos de gordura e cálcio nos vasos sanguíneos, reduzindo o fluxo sanguíneo para o órgão e, consequentemente, a ereção fica menor. As chances disso ocorrer são ainda maiores entre os fumantes.

Outro motivo relacionado ao envelhecimento são pequenas lesões causadas por esportes ou sexo, tornando o tecido peniano menos esponjoso e afetando o tamanho do pênis quando ereto.

Retirada da próstata

A retirada da próstata é comum para auxiliar no tratamento do câncer nessa glândula. Entre os muitos efeitos que essa cirurgia pode ter, está a atrofia peniana. Um estudo publicado no periódico International Journal of Impotence Research mostra que 71% dos homens relataram esse problema após realizar o procedimento.

Desses, 23% tiveram uma redução inferior a 1 cm e 48% acima de 1 cm no tamanho do pênis ereto.

Doença de Peyronie

Outro motivo da atrofia peniana é a Doença de Peyronie, que ocorre quando há o desenvolvimento de pequenas placas de fibrose no corpo do pênis, o que o torna curvado.

Esse problema pode reduzir tanto o comprimento quanto a circunferência peniana. Em alguns casos a curvatura excessiva se resolve sozinha, mas na maioria das vezes há a piora e é necessário acompanhamento com um urologista.

Medicamentos

Alguns tipos de medicamentos, como os antidepressivos, antipsicóticos e remédios para hiperatividade, também podem ser a causa da atrofia do pênis. Nesses casos, é importante conversar com o médico para analisar o tratamento e ver se não há outras opções disponíveis.

Outros motivos

Nem sempre que se tem a impressão que o pênis atrofiou isso é verdadeiro. É comum que os homens quando ganham peso, por exemplo, achem de forma errônea que houve a diminuição do seu órgão, mas isso é falso.

Como evitar a atrofia peniana?

A única forma de evitar a atrofia peniana é por meio das consultas regulares com um urologista, que avaliará o seu órgão e ainda poderá auxiliar você a ter mais saúde sexual de forma geral.

Além disso, alguns hábitos podem auxiliar na prevenção, como:

  • evitar fumar;
  • não beber muito álcool e
  • ter uma vida sexual ou se masturbar com regularidade.

Como tratar esse problema?

Se você já sofre de atrofia peniana, não se preocupe porque há maneiras de tratar esse problema. O primeiro passo para isso é entender que o encolhimento, normalmente, é muito pequeno e não impacta de forma alguma na vida sexual do homem ou na satisfação da(o) parceira(o) durante as relações sexuais.

O maior impacto ocorre na própria autoestima, podendo ser preciso consultar um psicólogo para avaliar essa questão. Mas, geralmente, essa disfunção pode ser revertida naturalmente.

Veja como é o tratamento para cada uma das causas listadas acima, exceto o envelhecimento:

  • retirada da próstata: realização da reabilitação peniana ou uso de medicamentos;
  • Doença de Peyrone: remoção das placas de fibrose através de remédios ou procedimentos cirúrgicos e
  • medicamentos: suspensão ou mudança do medicamento, dependendo do caso.

Vale ressaltar que sob nenhuma circunstância se deve realizar o autotratamento. O uso de estimulantes sexuais, medicamentos ou exercícios sem a devida recomendação médica pode causar a disfunção erétil permanentemente, ou, nos casos do medicamento, até mesmo levar ao óbito.

É importante lembrar também que o tamanho do pênis ou qualquer problema sexual não deve ser visto como um tabu. Converse com o(a) parceiro(a) sobre o assunto, procure a ajuda de um urologista e não tenha vergonha de relatar os seus sintomas. Não há nada de errado em se preocupar com o seu órgão e buscar ajuda médica para lidar com essa questão.

Ainda ficou com alguma dúvida sobre a atrofia peniana? Entre em contato comigo e vamos conversar sobre o seu caso. Sou um urologista com ampla experiência em disfunções sexuais e posso ajudar você no seu tratamento em Balneário Camboriú ou Itajaí.

Material escrito por:
Dr. Leonardo Ortigara
CRM 15149 / RQE 7698
X Balneário Camburiú Itajaí