home > Informe-se > Posso ter filhos depois da vasectomia?

Posso ter filhos depois da vasectomia?

Publicado em 26 de novembro de 2021
Por: Dr. Leonardo Ortigara

Posso ter filhos depois da vasectomia?

Você já pensou em ter filhos depois da vasectomia? Saiba que você não está sozinho, já que essa é uma busca muito frequente entre os homens que passaram por esse procedimento.

Antigamente, essa reversão era um processo muito complicado, quase impossível. Mas atualmente a medicina avançou bastante e consegue atender as necessidades dos pacientes que desejam iniciar ou continuar suas famílias.

Apesar de ser uma possibilidade, a reversão da vasectomia ainda é desconhecida por muitas pessoas. Essa cirurgia é bem delicada e deve ser realizada por um urologista experiente.

Continue lendo para saber como ter filhos depois da vasectomia e veja alguns fatores que influenciam na taxa de sucesso do procedimento para o homem que deseja ser pai mais uma vez.

Como ter filhos depois da vasectomia?

A vasectomia é um procedimento de esterilização utilizado em todo o mundo. Aqui no Brasil, ele pode ser realizado em clínicas particulares ou pelo Sistema Único de Saúde (SUS). De acordo com o Data/SUS, em 2021 já foram efetuadas mais de 15 mil cirurgias desse tipo.

Apesar desse número ser alto, ele era ainda maior antes da pandemia. Em 2019, por exemplo, foram realizadas 41.985 esterilizações por essa técnica.

Após a realização do procedimento, a maioria dos homens não tem mais desejo de ter filhos. Mas, segundo a Sociedade Brasileira de Urologia, entre 4% a 6% expressam querer iniciar ou continuar suas famílias.

Para esses casos, recomenda-se a reversão da vasectomia, cirurgia que devolve a fertilidade ao homem. 

Como funciona a reversão da vasectomia?

A reversão da vasectomia é responsável por religar os ductos deferentes, canais que conduzem os espermatozoides do testículo até a vesícula seminal e que foram rompidos pelo método contraceptivo. 

Da mesma forma, a religação também pode ser feita entre o canal deferente e o epidídimo, estrutura que matura os espermatozoides para que desenvolvam motilidade. Geralmente, a cirurgia dura de três a quatro horas, sendo mais longa do que a vasectomia em si.

Todo esse procedimento é bastante delicado e, obrigatoriamente, deve ser acompanhado por um microscópio cirúrgico e instrumentos de microcirurgia, pois é na perfeição da religação que estão as taxas de sucesso da fertilidade.

Do que dependem as taxas de sucesso?

Não é sempre que é possível ter filhos depois da vasectomia. Isso dependerá diretamente da taxa de sucesso da cirurgia de reversão, que está ligada a diversos fatores específicos e que devem ser avaliados antes do procedimento, para ver se ele é realmente indicado ao paciente.

Tempo entre um procedimento e outro

Um dos fatores essenciais para o sucesso da reversão da vasectomia é o tempo entre uma cirurgia e outra. Ou seja, quanto mais curto for o tempo entre a vasectomia e sua reversão, maiores serão as chances de que o homem volte a ser fértil.

Entretanto, cada caso deve ser analisado individualmente, já que, em algumas situações em que o intervalo entre um procedimento e outro é longo, também é possível obter êxito na operação. Existem muitos casos que, mesmo em cirurgias com mais de 25 anos, os pacientes conseguiram ter filhos depois da vasectomia.

Técnica utilizada na vasectomia

Quando a vasectomia é realizada preservando melhor os ductos deferentes e evitando lesões extensas no canal, há mais chances de que a cirurgia de reversão funcione com mais precisão.

Qualidade do espermatozoide

Caso a produção testicular de espermatozoides for mantida após a operação, as chances de reversão também aumentam. Da mesma forma, a presença dos espermatozoides no líquido do deferente durante o procedimento aumenta as taxas de sucesso.

Além disso, o aspecto macroscópico do espermatozoide também será considerado.

Cicatrização do paciente

A cicatrização do paciente e a presença de complicações após a vasectomia também são fatores relevantes para o êxito da cirurgia de reversão.

Além disso, um dos quesitos mais importantes diz respeito à experiência do urologista que fará a cirurgia, assim como de sua habilidade em microcirurgia.

O que preciso saber antes de realizar a reversão da vasectomia?

Para ser possível ter filhos depois da vasectomia, é preciso realizar exames antes do procedimento de reversão. É importante, ainda, que a parceira também comprove a sua fertilidade.

Na maioria das vezes, a cirurgia para reverter a vasectomia não gera complicações. No entanto, quando acontece, está associado ao desenvolvimento de hematomas ou algum tipo de infecção, mas quase sempre são quadros resolvidos com cuidados pós-operatórios. 

Converse com o seu médico, pois somente ele irá orientar da melhor forma possível, desde a consulta inicial até depois da cirurgia.

Quanto tempo para engravidar?

Após a realização da reversão da vasectomia, é preciso esperar um pouco para que tudo volte a funcionar como deveria. O tempo exato pode variar muito de um paciente para o outro, mas, em geral, há a normalização total após 12 meses.

De acordo com a Coordenação Nacional de Saúde dos Homens, 1 a cada 700 homens consegue engravidar sua parceira após um ano.

Para acompanhar a fertilidade, deve-se fazer periodicamente o exame de espermograma, que traz detalhes sobre a quantidade e as características dos espermatozoides. Além disso, também é possível realizar injeção com contraste, para avaliar se o canal realmente está aberto.

Vale ressaltar que 12 meses é uma média. Existem pacientes que voltam a sua contagem de espermatozoides antes disso e há aqueles que levam mais tempo. O importante é fazer o acompanhamento médico para avaliar a progressão e ter uma previsão correta para o seu caso.

A escolha certa do cirurgião

Como vimos, ter filhos depois da vasectomia é possível, mas depende de um procedimento extremamente delicado e minucioso, que necessita de um urologista competente para funcionar.

Isso acontece devido a essa microcirurgia especializada, que exige diversas habilidades do especialista. Esse é um dos motivos para vários profissionais não a realizarem, com medo de comprometer a saúde do paciente.

Para ter os resultados desejados, certifique-se que a reversão da vasectomia será feita por alguém confiável. Uma forma de escolher um bom urologista é considerando os pontos abaixo:

  • Experiência: converse com o médico sobre a sua vivência neste procedimento.
  • Conhecimento: tire todas as suas dúvidas e veja se o profissional passa confiança no que está falando.
  • Preço: avalie o custo médio da reversão da vasectomia e desconfie de qualquer valor muito abaixo dos valores pesquisados.

Lembre-se que isso é fundamental para o sucesso do seu tratamento, assim como pela preservação de sua saúde, como um todo. Questionar sobre a experiência de um profissional é o seu direito como paciente.

Se você quer ter filhos depois da vasectomia e deseja saber mais sobre o procedimento de reversão, entre em contato comigo. Sou um médico especializado em cirurgias robóticas e tenho ampla experiência com essa aplicação. Escolha a cidade mais próxima de você e fale com minha equipe pelo WhatsApp, atendo em:

Material escrito por:
Dr. Leonardo Ortigara
CRM 15149 / RQE 7698
X Balneário Camburiú Itajaí