home > Sem Categoria > O que comer e o que evitar para não ter pedra nos rins

O que comer e o que evitar para não ter pedra nos rins

Publicado em 6 de julho de 2021
Por: Dr. Leonardo Ortigara

O que comer e o que evitar para não ter pedra nos rins

Não é somente a falta de ingestão de água que pode causar pedras nos rins. A alimentação é um dos principais fatores que contribuem para o desenvolvimento dos cálculos renais, mas você sabe o que comer e o que evitar para não ter pedra nos rins?

Segundo a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), estima-se que 1 em cada 10 brasileiros vai desenvolver pedras nos rins ao menos uma vez na vida. A condição é ainda mais comum em jovens adultos do sexo masculino, com faixa etária entre 20 e 35 anos.

Em muitos casos, o surgimento do cálculo renal neste grupo de pacientes está associado à rotina agitada e a consequente adoção de hábitos alimentares prejudiciais. A boa notícia é que algumas mudanças simples na sua dieta podem te manter livre dos temidos cálculos renais. Saiba o que comer e o que evitar para não ter pedra nos rins!

O que comer para não ter pedras nos rins?

Pacientes que desejam prevenir pedras nos rins ou que já sofrem com a condição e desejam eliminar o cálculo de forma natural devem adotar uma dieta rica em líquidos e alimentos saudáveis. Confira o que consumir!

Suco de laranja ou limão

A laranja e o limão são frutas ricas em ácidos cítricos. Quando ingeridos, esses ácidos dão origem a um sal denominado citrato, responsável por impedir a formação de cristais e de pedras no organismo. Um copo de suco por dia é suficiente para contribuir na prevenção dos cálculos renais.

Frutas e vegetais

São alimentos ricos em potássio e citrato, substâncias que possuem um efeito protetor em relação à formação das pedras. A proteção de frutas e verduras contra pedras nos rins se dá por diversos motivos: promovem a redução da quantidade de ácidos na urina, aumentam a excreção de magnésio e reduzem a excreção de cálcio.

Cereais

Os cereais como milho, trigo e aveia, são ricos em fitatos, substâncias orgânicas que também desempenham um papel de proteção contra o cálculo renal. A proteção está relacionada à capacidade dos fitatos em inibir a formação de cristais de oxalato de cálcio.  Além disso, a aveia é fonte de magnésio, um mineral capaz de se ligar com o oxalato, diminuindo sua excreção urinária e, consequentemente, a formação de cálculos.

Água

Claro que não poderia faltar água nesta lista. A principal causa de pedras nos rins é a desidratação, portanto ingerir a quantidade de água recomendada diariamente éum dos passos mais importantes para evitar a formação de pedras nos rins. A recomendação é consumir cerca de 35 ml de água para cada quilo do peso corporal, ou seja, uma pessoa com 70 kg deve beber pelo menos 2,45 L de água por dia.

O que evitar para não ter pedras nos rins?

Não basta saber o que comer, é essencial saber o que não comerpara não ter pedras nos rins, afinal é preciso evitar alimentos que contribuem para a formação dos cálculos. Veja o que você deve consumir com cuidado!

Carnes

A proteína presente nas carnes – sobretudo nas carnes vermelhas – ou em qualquer produto de origem animal aumenta a produção de ácido úrico, um dos principais componentes das pedras nos rins. Com isso, ocorre um aumento na eliminação de cálcio e redução na eliminação de citrato pela urina, o que favorece o surgimento de cálculos.

Carboidratos

Os carboidratos se transformam rapidamente em glicose ao serem ingeridos. A carga de glicose liberada na corrente sanguínea provoca um aumento da excreção renal de cálcio e um aumento ainda maior em outras substâncias formadoras de cálculos, como o oxalato e o ácido úrico.

Sódio

O sódio – principal constituinte do sal de cozinha e presente em diversos alimentos industrializados –  induz a deposição de sais no organismo, aumentando o risco de surgimento das pedras nos rins. Por isso, é preciso limitar o consumo de sal para, no máximo, 5 gramas diárias e evitar alimentos ricos em sódio, como:

  • macarrão instantâneo;
  • sucos prontos;
  • embutidos;
  • molhos para salada;
  • carnes processadas e
  • alimentos processados, em geral (salgadinhos, refrigerantes, etc).

Oleaginosas

Sementes como nozes e amendoins possuem grande quantidade de oxalato, uma das principais substâncias presentes nos cálculos renais. Por isso, o consumo de oleaginosas  deve ser realizado com moderação. O espinafre, a beterraba, a batata-doce e o chocolate também possuem alto teor de oxalato e devem ser consumidos sem exagero, principalmente se você está com pedra no rim.

Outros hábitos saudáveis também são importantes

Além de saber o que comer e o que evitar para não ter pedra nos rins, é importante adotar outros hábitos saudáveis que contribuem para o correto funcionamento do sistema renal, como:

  • praticar exercícios regularmente;
  • não consumir bebidas alcoólicas em excesso;
  • procurar manter o peso ideal;
  • evitar segurar a urina por muito tempo.

Se você já está com pedras nos rins, agende uma consulta para avaliação individual em Balneário Camboriú ou Itajaí com o Dr. Leonardo Ortigara. O tratamento individualizado é fundamental para recuperar sua saúde e qualidade de vida!

Material escrito por:
Dr. Leonardo Ortigara
CRM 15149 / RQE 7698
X Balneário Camburiú Itajaí