home > Informe-se > A dor é nos rins ou nas costas? Entenda a diferença

A dor é nos rins ou nas costas? Entenda a diferença

Publicado em 28 de agosto de 2020
Por: Dr. Leonardo Ortigara

A dor é nos rins ou nas costas? Entenda a diferença

Você está sentindo um incômodo na região lombar, mas não sabe se é dor nos rins ou nas costas? Como os rins ficam abaixo da caixa torácica e apoiam-se nos músculos das costas, nem sempre é fácil identificar a origem do problema. 

Para evitar possíveis problemas de saúde mais graves, é preciso investigar as causas e descobrir qual região está sendo afetada, uma vez que as dores nos rins podem indicar sérias complicações renais. Continue a leitura para descobrir como identificar a origem da sua dor!

Dor nos rins: o que pode ser?

A dor nos rins pode indicar diferentes problemas que acometem os órgãos, podendo ser de simples alterações em sua função até um quadro de câncer mais grave. Abaixo, você confere as principais causas:

Cálculo renal

cálculo renal – popularmente conhecido como pedra nos rins – é uma das condições mais comuns que causam dor nos rins, provocando o aparecimento de dor intensa que pode direcionar-se para a barriga ou órgão genital. Os cálculos renais são formações endurecidas resultantes do acúmulo de cristais de sais na urina que se formam nos rins ou nas vias urinárias devido à grande quantidade de cálcio e ácido úrico.

Infecção

A infecção do rim é causada por um tipo específico de infecção do trato urinário que começa na uretra ou na bexiga e passa para os rins. Normalmente, a dor aparece com mais intensidade na região do fundo das costas. A infecção renal é considerada uma condição potencialmente grave, já que afeta um órgão vital. 

Cistos

Os cistos são uma espécie de bolsa arredondada cheia de água que se forma no interior do rim em decorrência da obstrução de um dos dutos presentes no órgão. A dor provocada pelos cistos é considerada uma das mais difíceis de distinguir da dor lombar. Um dos sintomas característicos da condição é a intensificação da dor ao caminhar.

Hidronefrose

Trata-se de um problema renal caracterizado pelo inchaço no rim devido ao acúmulo de urina, causada por uma obstrução no ureter. Assim como a infecção renal, a hidronefrose também provoca dores na região do fundo das costas.

Trombose da veia renal

Ocorre devido a um coágulo que bloqueia a veia renal, responsável por transportar o sangue para fora dos rins, podendo provocar morte das células e dor aguda. Pacientes que sofrem com pressão alta, colesterol elevado e diabetes têm maiores riscos de desenvolver a condição.

Câncer

câncer de rim é o terceiro mais frequente tipo de câncer do aparelho geniturinário e necessita de atenção especial para realizar o diagnóstico quanto antes. O estágio inicial da doença, geralmente, é assintomático. O paciente só passa a sentir dor e desconforto à medida que o tumor cresce e passa a exercer pressão contra as raízes nervosas da região lombar.

Dor nos rins ou nas costas: como diferenciar?

A dor nos rins ou nas costas pode ser identificada observando-se alguns critérios que ajudam a saber a origem do problema. Conheça as principais diferenças entre os dois tipos de dores:

Localização

Geralmente, a dor nos rins ocorre abaixo da caixa torácica em um ou ambos os lados da coluna, na região próxima à virilha e no fundo das costas. Por outro lado, a dor nas costas pode aparecer em qualquer parte das costas, principalmente na região lombar.

Gravidade da dor

A dor que tem origem nos rins é mais aguda, forte, constante e aparece repentinamente, principalmente quando se trata de pedra nos rins. Já a dor nas costas pode variar de leve a grave, sendo caracterizada por pontadas, sensação de queimação ou perfuração.

Alívio da dor

A dor nos rins é muito difícil de ser aliviada, sobretudo quando o paciente está com cálculo renal. Nesse caso, a dor persiste e não desaparece mesmo que o paciente busque posições mais confortáveis. Já a dor nas costas possui características mecânicas, ou seja, é acentuada com um determinado movimento e pode ser aliviada em outras posições.

Sintomas característicos

Além dos fatores acima, é importante ficar atento à presença de outros sintomas que podem ajudar a identificar se a dor é nos rins ou nas costas. De maneira geral, a dor nos rins pode ser acompanhada de:

  • dor ao urinar;
  • micção frequente;
  • febre;
  • urina amarelada, vermelha ou marrom;
  • náuseas ou vômitos;
  • urina com sangue e
  • urina com cheiro forte.

Os principais sintomas que podem acompanhar a dor nas costas são:

  • rigidez ao longo da coluna;
  • dor no pescoço;
  • irradiação da dor para a perna;
  • dificuldade de locomoção;
  • fraqueza muscular nos pés e
  • perda de sensibilidade nos membros inferiores.

Como tratar o cálculo renal?

A grande maioria dos pacientes que sofrem com dor nos rins ou nas costas são diagnosticados com cálculo renal. Como a dor é extremamente forte e praticamente insuportável, é importante buscar o tratamento mais adequado para seu caso, a fim de eliminar a pedra de maneira segura e eficaz.

Nos casos em que o cálculo é considerado pequeno – com diâmetros que variam entre 1 e 5 mm – o aumento da ingestão de água ou o tratamento medicamentoso podem ser suficientes para que a eliminação ocorra de forma natural pela urina.

Por outro lado, quando o cálculo possui diâmetro maior que 6mm e o paciente apresenta  dores muito intensas, infecção urinária associada a presença de cálculo, dilatação da via urinária excretora e risco de obstrução da uretra ou ureter, deve-se buscar outras formas de tratamento. Conheça os procedimentos mais modernos e eficazes: 

Litotripsia extracorpórea por ondas de choque

Com altas taxas de sucesso no tratamento de pedras nos rins, a litotripsia extracorpórea é mais indicada para cálculos com até 2 cm, apesar de ser eficiente para tratar todos os tipos de cálculos. Neste procedimento, o urologista localiza o cálculo com a ajuda de raios X e direciona ondas de choque sobre o corpo do paciente por meio de um gerador de ondas sonoras.

Quando atingem o cálculo, as ondas de choque o reduzem a fragmentos muitos pequenos que serão eliminados de forma natural pela urina. O procedimento pode ser realizado sem anestesia ou com uma sedação leve, permitindo que o paciente retorne para casa logo em seguida.

Cirurgia endoscópica

Considerada minimamente invasiva e menos agressiva em comparação com outros métodos cirúrgicos, a cirurgia endoscópica é feita por meio de uma incisão de, aproximadamente, 2 centímetros, por onde é inserida uma fibra óptica que conduz um tipo de laser específico.

Os dispositivos são guiados pelos orifícios naturais da via urinária até ao local do cálculo. Ao localizar a pedra com o auxílio de uma microcâmera, o cirurgião aciona o laser que, por sua vez, fragmenta o cálculo renal e o reduz a partes muito pequenas. 

Posteriormente, os fragmentos são eliminados de forma espontânea e indolor pela urina ou podem, ainda, serem retirados com o auxílio de instrumentos específicos, caso seja necessário. 

Devido à precisão da técnica, é possível atingir apenas os cálculos com o laser, evitando lesões nos tecidos adjacentes e preservando a função renal.

A importância da consulta médica

Caso você note sintomas característicos da dor nos rins, não hesite em procurar a ajuda de um urologista o quanto antes. Como vimos, a dor renal pode ser provocada por diferentes causas. Identificar a origem do problema é fundamental para realizar o tratamento mais adequado para seu caso e evitar maiores complicações à saúde.

Quer continuar acompanhando minhas dicas, novidades e conteúdos sobre tratamentos inovadores para a saúde urológica? Siga-me no Facebook e Instagram para ficar por dentro!

Material escrito por:
Dr. Leonardo Ortigara
CRM 15149 / RQE 7698
X Balneário Camburiú Itajaí