home > Informe-se > Incontinência urinária > Descubra o que há de novo no tratamento da incontinência urinária

Descubra o que há de novo no tratamento da incontinência urinária

Publicado em 10 de maio de 2020
Por: Dr. Leonardo Ortigara

Descubra o que há de novo no tratamento da incontinência urinária

Está em busca de informações sobre tratamento para a incontinência urinária? Essa doença do trato urinário é caracterizada pela perda involuntária da urina, e apesar de não colocar em risco a vida de quem sofre, tem um impacto negativo em todas as dimensões da qualidade de vida (social, psicológica, física, sexual), desencadeando fenômenos de depressão, redução da autoestima, e constrangimento social. 

Ouça este conteúdo:

De acordo com a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), a incontinência urinária atinge mais as mulheres (35% da população feminina na pós-menopausa). Porém, os homens também são acometidos por essa doença- 5 a 10% dos homens que tiveram complicações na próstata sofre de incontinência urinária. 

Felizmente, existem tratamentos realizados pelo urologista que são eficazes para a cura do quadro. Para saber mais sobre tratamento da incontinência urinária, continue lendo este artigo. 

O que é incontinência urinária?

Consiste na perda involuntária de urina devido à alteração da forma do assoalho pélvico, ele se inclina incorretamente para permitir a saída da urina de forma desordenada. É uma condição muito frequente que afeta principalmente as mulheres devido à anatomia do sistema genital feminino.

Porém, não deixa de ser uma preocupação para os homens, pois quando ocorre, pode estar associada a complicações na próstata. 

Quais são as causas da incontinência urinária?

A incontinência pode acontecer por várias razões, tanto em mulheres como homens. É importante lembrar que, alguns medicamentos podem causar problemas de controle da bexiga. Mas, se a causa não for medicamentosa, esse descontrole não é algo normal, portanto, é preciso buscar ajuda médica. 

Por exemplo, a incontinência pode ser causada por: infecções do trato urinário, infecção vaginal, irritação e constipação. No entanto, as causas também podem ser estar relacionadas a quadros mais sérios, como:

  • músculos fracos da bexiga;
  • bexiga hiperativa;
  • fraqueza e disfunções do assoalho pélvico;
  • danos nos nervos que controlam a bexiga; 
  • doenças como esclerose múltipla, diabetes ou Parkinson;
  • bloqueio de próstata aumentada em homens;
  • distúrbios hormonais;
  • tumores (benignos ou malignos);
  • doenças como artrite que podem dificultar o acesso ao banheiro a tempo;
  • prolapso de órgão pélvico, quando os órgãos pélvicos (como bexiga, reto ou útero) saem de seu lugar normal. Assim, a bexiga e a uretra não conseguem funcionar normalmente, causando assim o vazamento de urina;
  • prostatite – uma inflamação dolorosa da próstata;
  • lesão ou dano aos nervos, ou músculos da cirurgia;
  • próstata aumentada, que pode levar à hiperplasia benigna da próstata (HPB), uma condição em que a próstata cresce à medida que os homens envelhecem.

Tipos de incontinência urinária

É importante saber que, nem toda incontinência urinária é igual. Ou seja, existem vários tipos e causas diferentes que desencadeiam a doença. Assim sendo, a incontinência em homens, mulheres, crianças e idosos, são diferentes. A extensão do vazamento involuntário de urina também varia de um indivíduo para outro.

Confira:

Incontinência urinária por esforço

A incontinência por esforço é causado por uma disfunção do sistema esfincteriano da bexiga. Essa complicação provoca a incapacidade da bexiga de suportar aumentos repentinos na pressão intra-abdominal, e a manifestação mais evidente é a incapacidade de reter a urina em caso de espirros, risos, saltos, esforço físico (como levantar peso), durante relações sexuais, etc.

Incontinência de urgência 

É a perda não controlada de urina (volume de moderada a grande) que ocorre mediante  uma necessidade urgente e incontrolável  de fazer xixi. A  noctúria (acordar à noite para urinar) e incontinência noturna são fenômenos comuns. Esse tipo de incontinência geralmente é causado pela bexiga hiperativa; mas também pode ser causado por infecção urinária ou alteração dos nervos que ficam na base da bexiga.

Incontinência mista 

Esse tipo de incontinência associa os dois tipos citados. Ou seja, ocorre quando os sintomas típicos de incontinência por esforço e urgência coexistem.

Tratamentos comuns para incontinência urinária 

O tratamento da incontinência urinária depende muito do tipo e do grau da doença. Existem tratamentos cirúrgicos, medicamentosos e fisioterapêuticos – cada um indicado para determinado tipo e grau do problema. Entenda:

  • cirurgia de Sling – para mulheres (visa restaurar o suporte da bexiga e da uretra);
  • medicamentos: o urologista, após diagnosticar que a causa da incontinência urinária é hormonal, pode prescrever medicamentos como anticolinérgicos e estrogênio tópico;
  • cinesioterapia do assoalho pélvico: reeducação pélvica para fortalecer os músculos pélvicos através de exercícios físicos específicos (conhecido como exercícios de Kegel);
  • estimulação elétrica: uso de equipamentos elétricos para estimulação passiva. Esse tratamento é feito com um fisioterapeuta com recomendação médica. 

É importante ressaltar que, esses tratamentos não garantem a cura da incontinência urinária. Além disso, complicações podem ocorrer, por isso, é importante nunca se automedicar ou fazer qualquer procedimento sem supervisão médica. Consulte um urologista!

Como tratar incontinência urinária nos homens? Conheça o marcapasso neural

Marcapasso Neural – tratamento realizado através de neuromodulação sacral – é uma técnica médica  utilizada para  tratar distúrbios do assoalho pélvico, como é o caso da incontinência urinária. Esse tratamento tem bons resultados funcionais a médio e longo prazo, melhorando expressivamente a gravidade da doença sem complicações (na maioria dos casos). 

Essa técnica é utilizada nos EUA desde 1995, e é indicado para tratar distúrbios funcionais da defecação (incontinência fecal, constipação crônica e dor pélvica crônica) e do sistema urinário. A técnica consiste no implante cirúrgico do eletrodo e gerador de pulso (marcapasso neural) que realiza eletroestimulação das raízes sacrais. O equipamento permite a manutenção da integridade anatômica, e a obtenção de resultados satisfatórios.

Benefícios do marcapasso neural para o tratamento da incontinência urinária

Sem dúvida, o implante do marcapasso neural é um tratamento da incontinência urinária bastante eficaz e, além disso, traz diversos benefícios, como:

  • melhor qualidade de vida;
  • procedimento técnico minimamente invasivo; 
  • melhores resultados e mais eficaz que outros tratamentos.

No entanto, para obter estes benefícios, é preciso realizar o procedimento com um especialista de referência na área, pois não é qualquer médico que realiza esse tipo de tratamento. Complicações e piora do quadro podem ocorrer caso o procedimento não seja realizado com cautela. Por isso, procure um médico urologista especialista em cirurgias de implantação de marcapasso neural. 

Gostou do artigo? Entre em contato com a minha equipe para tirar suas dúvidas ou para agendar uma consulta em Balneário Camboriú, ou Itajaí. Você também pode me seguir o Facebook e Instagram  e mandar uma mensagem com suas dúvidas sobre tratamento da incontinência urinária!

Material escrito por:
Dr. Leonardo Ortigara
CRM 15149 / RQE 7698
X Balneário Camburiú Itajaí