home > Informe-se > Câncer de Próstata > Cuidados com a saúde do homem depois dos 50

Cuidados com a saúde do homem depois dos 50

Publicado em 13 de maio de 2020
Por: Dr. Leonardo Ortigara

Cuidados com a saúde do homem depois dos 50

As diretrizes de estilo de vida e cuidados com a saúde do homem depois dos 50 é um assunto que vem sendo reconhecido e discutido entre amigos e familiares. Por outro lado, para muitos homens, envelhecer parece não ser tão preocupante, porque, segundo eles, cabelos grisalhos e alguns anos a mais os tornam mais interessantes. 

No entanto, entre 40 e 55 anos, começa a fase chamada andropausa, ou climatério masculino. O termo indica as alterações no corpo devido à diminuição gradual no nível de hormônios sexuais no sangue (especialmente testosterona). A partir desta idade, não tem como fugir: mudanças ocorrem. E é melhor estar pronto, certo?

Neste artigo, explico as principais alterações experimentadas pelos homens e compartilho o que a medicina indica para continuar vivendo com saúde. Boa leitura!

O que mudo no corpo do homem após os 50 anos?

As mudanças no organismo são ocasionadas, sobretudo, pela chegada da andropausa. Essas mudanças causam efeitos como: 

  • a funcionalidade dos testículos reduz o número de espermatozoides produzidos; 
  • a  gordura corporal começa a acumular; 
  • a força e energia diminuem; 
  • o desejo e performance sexual já não são os mesmos de antes;
  • os riscos de doenças, como o câncer de próstata, aumentam. 

Como o público masculino tende a demorar mais para buscar ajuda médica e adotar hábitos saudáveis, a expectativa de vida dos homens é consideravelmente menor em comparação com a população feminina. 

Felizmente, existem formas de prevenção e tratamentos realizados pelo urologista, que aumentam as chances de prevenir o câncer de próstata e, até mesmo, de curá-lo, além de evitar outras complicações relacionadas ao avanço da idade.

Quais os principais cuidados com a saúde do homem depois dos 50?

De acordo com dados da  Organização Mundial de Saúde (OMS), o câncer de próstata é o segundo tipo mais recorrente nos homens em todo o mundo (com mais de 1,2 milhão de casos anualmente).

Além disso, os riscos de desenvolver doenças como diabetes tipo II,  osteoporose e problemas no coração aumentam após os 40 anos. E apesar dos fatores genéticos contribuírem -em parte- para o desenvolvimento dessas doenças, o estilo de vida e hábitos ruins são os principais causadores de doenças. 

Dessa forma, alguns cuidados com a saúde do homem depois dos 50 são essenciais para prevenir tanto essas doenças crônicas, como o câncer de próstata. Confira:

Mantenha uma alimentação saudável 

Depois dos 50 anos, a tendência é que nosso organismo absorva uma quantidade menor de vitaminas e minerais. Por isso, é recomendado ingerir uma quantidade maior de alimentos ricos nesses componentes, principalmente a vitamina B12, potássio, cálcio, magnésio e vitamina D. 

Por outro lado, é preciso reduzir o risco de alimentos prejudiciais à saúde. Uma dieta com alta ingestão de processados, carnes vermelhas, gordura e leite, por exemplo, está associada como fator de risco para o câncer de próstata. Além disso, procure evitar a ingestão excessiva de alimentos ricos em sódio e açúcar.

Para reduzir os riscos, é importante manter uma alimentação saudável, rica em alimentos in natura, como frutas, verduras e legumes, além de ingerir alimentos para manter o equilíbrio de proteínas e gorduras.

A ingestão de alimentos com licopeno, substância que dá a cor avermelhada ao tomate, melancia, goiaba, entre outros alimentos, também é muito recomendada. O licopeno é um antioxidante que ajuda a impedir e reparar os danos às células e está associado à redução do risco de tumores na próstata.

Pratique atividade física regularmente

Aliada a uma alimentação saudável, a prática regular de exercícios físicos é um dos principais cuidados com a saúde do homem depois dos 50. Esse hábito é um importante aliado para a prevenção de doenças cardiovasculares, diabetes e cânceres

Aliar a prática de atividades de resistência, trabalho com pesos, alongamento e exercícios aeróbicos é extremamente benéfico para evitar o ganho de peso, manter a massa magra, melhorar a circulação, além de melhorar o condicionamento físico e a saúde do corpo como um todo. 

O ideal é que as atividades físicas sejam realizadas ao menos 3 vezes por semana durante 30 minutos. Se você não tem o hábito de praticar exercícios, procure acompanhamento médico para obter as orientações adequadas. Com o passar do tempo, você pode aumentar a intensidade e a frequência das atividades para obter ainda mais benefícios à saúde.

Cuide da saúde mental

Comer bem, exercitar-se e dormir o suficiente é importante para manter o bom funcionamento do corpo. Para ir além, meditar, ler, sair com amigos e familiares, dedicar-se a hobbies e fazer acompanhamento psicológico  ajuda a aliviar o estresse e contribuem para a boa saúde da mente. 

A saúde mental está diretamente ligada com nosso bem-estar e qualidade de vida. Se a saúde da sua mente não está em dia, você fica mais propenso a desenvolver problemas emocionais, como ansiedade e depressão, que podem contribuir para o surgimento de outras doenças.

Livre-se de hábitos prejudiciais

Você costuma fumar, beber demais ou assiste televisão por horas a fio? Você pula refeições, consome muitos medicamentos ou dorme pouco (ou muito)? Todos esses fatores contribuem para o estresse mental e físico, e aumentam os riscos de diabetes, doenças cardiovasculares e câncer.

O ideal é que você corte o hábito de fumar e passe a consumir bebidas alcoólicas com muito mais moderação. Se possível, evitar o consumo total de álcool é um hábito que vai contribuir ainda mais para melhorar sua saúde depois dos 50. Manter o peso ideal também é fundamental para reduzir o risco de doenças cardíacas e certos tipos de câncer.

Controle os níveis hormonais

Como a produção de testosterona diminui com o avanço da idade, as terapias de reposição hormonal podem ser uma opção a ser considerada entre homens que estão na faixa dos 50 anos.

A testosterona é o principal hormônio masculino, sendo responsável por exercer um efeito positivo na saúde do homem e manter sua vitalidade de um modo geral. Por isso, manter os níveis de testosterona dentro do ideal também é um dos cuidados com a saúde do homem depois dos 50. Para saber se os níveis hormonais estão dentro do esperado, converse com seu médico de confiança.

Controle as doenças crônicas

As doenças crônicas, como diabetes e hipertensão, surgem comumente após os 50 anos de idade. O ideal é adotar hábitos preventivos durante toda a vida para evitar o aparecimento dessas doenças.

Se você já sofre com elas, é importante redobrar os cuidados com os hábitos de vida, procurando adotar práticas saudáveis e realizar acompanhamento médico para mantê-las sob controle e evitar maiores complicações

Consulte seu médico regularmente

A partir dos 40 anos, é importante começar a monitorar doenças como diabetes tipo II, problemas lipídicos (níveis de colesterol e triglicerídeos), câncer de próstata, depressão, aneurismas abdominais, osteoporose, demência e Alzheimer.

Portanto, depois dos 50, é imprescindível consultar o seu médico de confiança uma vez ao ano e realizar os exames prescritos. O monitoramento permite identificar precocemente qualquer problema de saúde, um fator decisivo para uma boa saúde e tratamento efetivo.

A importância da prevenção para a saúde da próstata

Para a lista de cuidados com a saúde do homem depois dos 50, não pode faltar a atenção com a saúde da próstata, tendo em vista que é um dos principais tipos de câncer nos homens. Todos os hábitos listados acima contribuem para evitar o desenvolvimento da doença.

No entanto, é fundamental  realizar verificações e exames periódicos, mesmo na ausência de sintomas óbvios. A  prevenção e o diagnóstico precoce aumentam as chances de cura e sucesso no tratamento. 

Andropausa e sexualidade

Além dos cuidados com a próstata, o homem entre os 40 e 50 anos deve atentar-se para a vida  sexual devido à andropausa. Embora as sensações relacionadas ao prazer e à sexualidade não mudem, a parte funcional pode ficar comprometida. 

Por exemplo, os problemas de ereção – devido ao menor fluxo sanguíneo nos tecidos esponjosos do pênis – a ejaculação precoce e menores contrações musculares que ocorrem durante o orgasmo, também podem ser comuns com o avanço da idade.

É por isso que é sempre aconselhável entrar em contato com seu médico urologista para realizar uma série de ações preventivas, principalmente após o aparecimento dos primeiros sinais.

Gostou do artigo? Continue me acompanhando no Facebook e Instagram  para conferir mais conteúdos sobre cuidados com a saúde do homem.

Material escrito por:
Dr. Leonardo Ortigara
CRM 15149 / RQE 7698
X Balneário Camburiú Itajaí